Como escolher o Azeite ideal

Como escolher o Azeite ideal

Apesar de produzido a nível mundial, a Europa é responsável por 71% da produção de azeite. Portugal tem se vindo a aumentar a sua produção, estando atualmente no 4º lugar no ranking mundial dos países produtores.

O consumo tem vindo a aumentar a nível mundial. Este aumento reflete o efeito da divulgação dos resultados da investigação científica sobre os benefícios do azeite para a saúde, bem como as sucessivas campanhas promocionais levadas a cabo.

Como escolher

Dentro da ampla gama de Azeites atualmente disponíveis no mercado, deverá fazer a sua escolha em função da sua utilização culinária e do seu gosto pessoal:

  • Azeite: Trata-se de um Azeite refinado, enriquecido com Azeite virgem. Apresenta grau de acidez igual ou inferior a 1% e é ideal para frituras dada a sua elevada resistência às altas temperaturas. É mais barato e mantém o valor nutritivo. Além disso, quando utilizado em frituras, forma uma crosta na superfície dos alimentos, que impede a sua penetração no interior dos mesmos, obtendo-se fritos mais secos.
  • Azeite Virgem: Boa qualidade, com sabor e cheiro a azeitona. Acidez igual ou inferior a 2%. Apropriado para confecionar alguns molhos, como maionese, assim como assados, sopas, refogados e marinadas;
  • Azeite Virgem Extra: De qualidade superior, com sabor e cheiro intensos a azeitona. É obtido exclusivamente através de processos mecânicos, ou de outros processos físicos que não modifiquem o azeite, e compreende apenas os tratamentos de lavagem, decantação, centrifugação e filtração. Não apresenta nenhum defeito organolético e por esse motivo é mais caro que o azeite. Tem uma acidez igual ou inferior a 0,8% e é ideal para temperar a cru (saladas e outros alimentos), e para ser usado em doçaria e alguns molhos.

Diferença entre o azeite virgem e o virgem extra

A diferença é estabelecida por parâmetros físico-químicos, como a acidez, e sensoriais, como o sabor. O azeite virgem extra tem de ser frutado e não pode apresentar defeitos. O virgem, que também é frutado, poderá apresentar defeitos, provocados pela degradação das azeitonas antes da extração.

Propriedades nutricionais

O azeite é composto basicamente por gorduras, sendo 79% delas monoinsaturadas, 14% de saturadas e 7% de poli-insaturadas. Dentre as poli-insaturadas a maioria é de ômega 6 (ácido linoleico) e uma pequena parte é de ômega 3 (ácido linolênico). Contém ainda vitamina E, conhecida pelo seu poder antioxidante e por estar envolvida no bom funcionamento do sistema imunitário.

Apesar dos inúmeros benefícios que o azeite apresenta para a saúde, não deixa de ser uma fonte de gordura e de ser extremamente calórico (1 colher de sopa contém cerca de 80kcal), não sendo por isso recomendado o seu consumo de forma exagerada. A utilização de azeites aromatizados pode ser uma solução para reduzir as quantidades sem diminuir ao sabor:

  • 1 frasco de vidro
  • 500 mL de azeite
  • 1 dente de alho
  • 1 ramo de alecrim
  • 1 ramos de tomilho
  • 1 colher de sobremesa de orégãos secos

Modo de preparação: Colocar tudo dentro do frasco de vidro e conservar num local fresco e escuro. Esperar pelo menos 1h até servir pela primeira vez.

Denominações do Azeite

  • Com Denominação de Origem Protegida (DOP) – tem origem numa área geográfica delimitada, com solos e clima característicos. São exclusivamente elaborados com azeitonas de certas variedades de oliveiras, o que lhes conferem tipicidade e características qualitativas que os permitem distinguir dos demais.
  • Da Agricultura Biológica – proveniente de olivais conduzidos de acordo com o modo de produção biológico, tal como previsto pela Regulamentação Europeia.
  • Elementar ou Monovarietal – obtido de uma só variedade de azeitona.

Como conservar 

O azeite começa a deteriorar-se a partir do momento em que é extraído. Por esse motivo não deve armazená-lo por longos períodos de tempo. Deve também mantê-lo acondicionado num local fresco, escuro e afastado de odores intensos, de forma a evitar acelerar a oxidação e alteram o seu sabor. Quando exposto a temperaturas muito baixas, pode ganhar um aspeto mais denso e sólido, mas regressa ao estado normal se voltar à temperatura ambiente.

Em situações de compra de azeite caseiro em grande quantidade, estes cuidados de conservação são ainda mais importantes. O ideal é armazena-lo em recipientes de vidro, de preferência escuro, folha-de-flandres ou aço inox bem fechados.

Mais artigos

DRENAGEM LINFÁTICA DE MÉTODOS INTEGRADOS

QUEDA DE CABELO: MITOS E VERDADES

INTESTINO, O NOSSO SEGUNDO CÉREBRO

Dê uma resposta