O que é a Doença Celíaca?

O que é a Doença Celíaca?

Segundo a Associação Portuguesa de Celíacos (APC), a Doença Celíaca (DC) define-se como uma doença autoimune, causada por uma sensibilidade ao glúten em indivíduos geneticamente suscetíveis.

O que é o glúten?

O glúten é um conjunto de proteínas que se encontra no endosperma de cereais, como o trigo, a cevada, o centeio e a aveia, e lhes confere a capacidade de absorção de água, viscosidade e elasticidade. As proteínas do glúten são ricas em prolinas e glutaminas, as quais são deficientemente digeridas no trato gastrointestinal por indivíduos que apresentam essa suscetibilidade, sendo a gliadina a principal componente tóxica.

A ingestão de glúten, mesmo em pequenas quantidades, leva o organismo a desenvolver uma reação imunológica contra o próprio intestino delgado, provocando lesões na sua mucosaque se traduzem na diminuição da capacidade de absorção de nutrientes e no aumento do risco de outras doenças.

Sintomas da doença celíaca

Os sintomas são altamente variáveis e dependem da idade de início da doença, da extensão da lesão da mucosa intestinal, da sensibilidade ao glúten, da quantidade de glúten ingerido na dieta, entre outros fatores. Nas crianças, os sinais e os sintomas de má absorção podem tornar-se óbvios alguns meses após a introdução dos cereais na sua alimentação.

Os sintomas mais frequentes são

  • crónica
  • Distensão abdominal
  • Diminuição do apetite
  • Perda de peso
  • Atraso de crescimento
  • Atrofia muscular
  • Alterações do comportamento (depressão, irritabilidade)

 

Diagnóstico da doença celíaca

A DC pode ser diagnosticada em qualquer idade, mas parece surgir mais frequentemente na infância (entre os 6 e os 24 meses) ou na quarta ou quinta década de vida.

O diagnóstico da DC deve ser personalizado, adaptado a cada individuo e apoiado em várias informações:

  • História clínica
  • Análises ao sangue e às fezes, para confirmar a existência de má absorção dos alimentos
  • Testes serológicos, para verificar a existência de anticorpos da doença celíaca (anti gliadina, anti endomísio e anti transglutaminase)
  • Biópsia ao intestino para confirmação de diagnóstico

 

Qual o tratamento para a doença celíaca?

Atualmente, o único tratamento cientificamente comprovado consiste numa dieta isenta de glúten para toda a vida,isto é, não ingerir alimentos que contenham farinha de cevada, centeio, trigo e aveia. Este tratamento apenas deve ser iniciado após a confirmação do diagnóstico, de forma a evitar diagnósticos falsos ou inconclusivos.

A eliminação do glúten da alimentação permite que o intestino regenere por completo da lesão. Contudo, se houver reintrodução do glúten, a inflamação regressa e os sintomas reaparecem.

Para um tratamento eficaz da doença celíaca é necessário um trabalho de equipa, entre Médicos, Nutricionista, Psicólogos, Familiares e Comunidade, pois o cumprimento de uma dieta isenta de glúten e a aceitação das mudanças de estilo de vida podem não ser um processo fácil. Existem diversas barreiras ao tratamento, que passam pela falta de informação sobre a doença por parte da população em geral, o preço mais elevado das opções alimentares para celíacos e ainda uma menor disponibilidade, ou mesmo ausência, destes alimentos, em particular quando se fazem refeições fora de casa.

É fundamental que o doente celíaco mantenha uma alimentação completa, variada e equilibrada, ao mesmo tempo que assegura que os alimentos que consome não contêm glúten na sua composição, sendo, por isso, essencial a leitura atenta de rótulos e o conhecimento da lista de alimentos que contêm glúten.

A boa adesão à dieta sem glúten a longo prazo é decisiva para a qualidade de vida do doente, por isso, o apoio nutricional e psicológico podem ser determinantes para uma boa adesão ao tratamento.

 

Margarida Gonçalves, Nutricionista Clínicas Nuno Mendes

Mais artigos

Intolerância alimentar ou alergia alimentar?

7 questões sobre o café

Obstipação – sintomas, causas e tratamento

Dê uma resposta